Cardio Seguro

®

Desfibrilhação de acesso público

A maior parte das paragens cardio respiratórias dão-se fora de contexto hospitalar. Ocorrem em casa, no seu trabalho ou em locais públicos, como espaços de ensino, comerciais, desportivos, de lazer e de recreio.

 

A Desfibrilhação Automática Externa é o único tratamento eficaz em algumas paragens cardíacas e a probabilidade de sobrevivência da vítima é tanto maior quanto mais rápido for o início de suporte básico de vida e o uso de um desfibrilhador. É por isso que a existência de DAEs e operacionais treinados em locais de acesso público, é fundamental para salvar vidas e passou a ser obrigatória por Lei desde 2009.

 

O Programa Nacional de Desfribrilhação Automática Externa do INEM, regulado pelos Decretos-Lei 188/2009 e 184/2012, define o modelo de implementação obrigatória de programas locais de desfibrilhação de acesso público, nos seguintes espaços:

 

  • Estabelecimentos de comércio a retalho (isoladamente considerados ou inseridos em conjuntos comerciais, que tenham uma área de venda igual ou superior a 2000 m2)

  • Conjuntos comerciais que tenham uma área bruta locável igual ou superior a 8000 m2

  • Aeroportos

  • Portos Comerciais

  • Estações ferroviárias e de metro com fluxo médio diário superior a 10 000 passageiros

  • Terminais rodoviários com fluxo médio diário superior a 10 000 passageiros

  • Recintos desportivos com lotação superior a 5000 pessoas

  • Espaços de lazer e de recreio com lotação superior a 5000 pessoas

 

Sendo ainda recomendada a implementação de programa em:

 

  • Instalações de ensino e formação

  • Pequenas, médias e grandes empresas

  • Centros de negócios e congressos

  • Locais de prática religiosa

  • Instalações Hoteleiras

  • Ginásios e recintos desportivos

  • IPSS

  • Lares e Centros de dia para idosos

  • ATL

  • Espaços culturais e similares

  • Eventos públicos, como mercados municipais, feiras, maratonas, ...

 

Equipamos e formamos os operacionais da sua organização/espaço, com o devido enquadramento no Plano Nacional de Desfibrilhação Automática Externa (PNDAE) do INEM, prestigiando-o como um local Cardio Seguro.


Garantimos-lhe qualidade e uma solução ajustada às suas necessidades.
Contate-nos para conhecer os nossos serviços.
geral@femedica.pt | 211 975 723

 

 

 

   

 Detalhes

  • Processo de licenciamento
  • Formação certificada
  • Desfibrilhador Automático Externo
  • Controlo Médico
  • Sinalética de Emergência
  • Kit de apoio ao SBV-D
  • Auditorias periódicas
  • Workshop DAE anual
  • Consumiveis pediátricos


 Legislação

  • Decreto-Lei 188/2009

    Estabelece as regras de utilização de um desfibrilhador automático externo em ambiente extra-hospitalar por não médicos.

 

  • Decreto-Lei 184/2012

    Define a obrigatoriedade de equipamentos de desfibrilhação automática externa em locais de acesso público.

CONTACTE-NOS

Nome

E-mail

Telefone

Mensagem


ENVIAR